fbpx

Muito se tem falado sobre os serviços de saúde a distância. Com a pandemia de Covid-19, aumentou-se a necessidade de evitar hospitais e clínicas, para que não houvesse sobrecarga dos sistemas de saúde e novas contaminações.

Diante deste cenário, os métodos mais utilizados para evitar os deslocamentos até estas unidades foram a telemedicina e a telessaúde. Estes dois termos estão relacionados aos avanços tecnológicos da área da saúde, a fim de proporcionar benefícios para pacientes, gestores e profissionais que estão cada vez mais conectados.

Ao longo deste conteúdo, será possível conhecer melhor cada uma dessas ferramentas, além da importância e das diferenças entre elas. Boa leitura!

O que é e como funciona a telemedicina?

A telemedicina pode ser considerada um recurso tecnológico utilizado para melhorar o atendimento médico, facilitando o compartilhamento de informações entre profissionais e otimizando diagnósticos e possíveis tratamentos. Essa troca de dados analisa e avalia exames com entregas digitais, auxiliando a medicina tradicional.

Atualmente, a telemedicina engloba os serviços médicos mediados pelas Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs), com o uso de computadores, celulares e demais aparelhos tecnológicos que facilitam a emissão de laudos a distância, por exemplo.

Ela se tornou a forma mais segura de otimizar o atendimento médico, na qual o paciente não precisa se deslocar até as clínicas para tirar dúvidas ou receber diagnósticos simples; tudo é resolvido por mensagens ou ligações.

Áreas de atuação da telemedicina

A telemedicina tem recursos importantes para otimizar o tempo entre atendimentos clínicos, contribuindo para redução de custos de logística e de demais áreas nas quais a saúde digital atue. Entre suas ferramentas, pode-se destacar:

  • Telelaudo: emissão de laudos a distância através de softwares para o recebimento de exames, proporcionando agilidade e beneficiando pacientes.
  • Teleconsulta: permite atendimento médico e demais serviços clínicos a distância, como triagem, acompanhamento e orientação ao paciente.
  • Telecirurgia: envolve procedimentos cirúrgicos realizados com robôs de forma remota pelo médico-cirurgião responsável.
  • Telemonitoramento: possibilita vigiar parâmetros de saúde do paciente a distância, medindo sinais vitais e transmitindo dados para o médico responsável por meio de dispositivos eletrônicos.

O que é e como funciona a telessaúde?

A telessaúde consiste em um atendimento que ocorre nas áreas de saúde e utiliza de ajuda da telecomunicação. Ou seja, a tecnologia facilita os atendimentos com base no uso de sistemas de informação e comunicação, atuando como uma ferramenta aplicada em cada setor. 

A telessaúde pode ser empregada nos setores de diagnóstico, procedimentos cirúrgicos, rotinas administrativas, além de interações entre médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, farmacêuticos e técnicos. Esses processos baseados em tecnologias têm como destaque as seguintes subáreas:

  • tele-educação sanitária ou tele-educação em saúde;
  • tele-epidemiologia;
  • telemedicina;
  • redes de administração e gestão em saúde.

De forma resumida, a telessaúde funciona oferecendo promoção da saúde no ambiente digital, com plataformas web e aplicativos para computador, tablet e celular.

Áreas de atuação da telessaúde

A telessaúde conta com cinco principais áreas, responsáveis pela interação entre os profissionais e diminuindo a necessidade de eles estarem no mesmo espaço físico. São elas:

  • Teleconsultoria: consultoria realizada para esclarecer dúvidas sobre os procedimentos, as ações de saúde e as questões referentes a processos de trabalho em saúde.
  • Telediagnóstico: busca aumentar o acesso aos laudos a distância, facilitando o uso de serviços especializados em todas as regiões.
  • Telemonitoramento: monitoramento a distância de parâmetros ou doenças do paciente, incluindo dados clínicos e transmissão de processamento.
  • Telerregulação: ações em sistema de regulação que buscam respostas sobre as demandas para que todos tenham acesso igual aos serviços de saúde.
  • Tele-educação: objetos para aprendizagem relacionados à saúde ministrados a distância.

Saiba o que diferencia a telemedicina da telessaúde 

Para resumir, a telemedicina faz parte da telessaúde, afinal é um mecanismo tecnológico muito utilizado para melhorar o atendimento médico e o bem-estar do paciente, sempre visando a um bom acompanhamento e a diagnósticos ágeis.

Ou seja, a telessaúde busca abranger todo e qualquer tipo de serviço relacionado às áreas da saúde e aos recursos tecnológicos que permitem pesquisas e capacitações profissionais. Já a telemedicina realiza serviços de atendimentos médicos especializados, como consultas, monitoramentos e emissões de diagnósticos.

Importância da telemedicina e telessaúde nas clínicas

Tanto a telemedicina como a telessaúde são estratégias transformadoras para a área da saúde. Ambas são capazes de simplificar e otimizar as rotinas de clínicas, apenas com softwares web específicos.

São muitas as tecnologias positivas utilizadas nos tratamentos dos pacientes. Um exemplo é a Internet das Coisas (IoT), que é capaz de unir dispositivos médicos com redes de comunicações, a fim de coletar o máximo de informações possível dos pacientes.

Dessa forma, podemos concluir que as práticas de telemedicina e telessaúde são fundamentais para as clínicas que desejam sair na frente em meio a um mercado tão competitivo. Quando usadas da forma certa, tornam-se aliadas essenciais para qualificar ainda mais os serviços oferecidos.

Deixe aqui nos comentários o que achou deste conteúdo! Aproveite e nos acompanhe no Facebook e Instagram para não perder nenhum assunto.

ATENDIMENTO
4000-1691
WHATSAPP
(48) 99641-5711
E-MAIL
[email protected]
CENTRAL DE VENDAS