fbpx

Clínicas que apostam em uma boa gestão de estoque são capazes de alcançar máxima eficiência durante as rotinas diárias. E, quando não existe esse gerenciamento, riscos para a saúde financeira e impactos na qualidade do atendimento surgem de imediato.

Por isso, é de máxima importância ter práticas capazes de garantir uma gestão otimizada do estoque da sua clínica. Quer saber como? Continue a leitura e confira seis dicas que separamos para ajudar você neste processo. Vamos lá!

Importância de apostar na gestão de estoque

A gestão de estoque é fundamental para que o médico e demais profissionais não tenham problemas com sua clínica. Isso porque ela garante que os materiais necessários estejam sempre à disposição, em quantidades e nas datas de validade adequadas.

Garantir uma boa gestão desse ambiente facilita o dia a dia de todos os colaboradores e, consequentemente, melhora a experiência dos pacientes. Vale lembrar que, quando a gestão de estoque é feita de maneira incorreta, itens são acumulados, ficando sem circulação, e outros considerados necessários podem faltar. 

A importância desse gerenciamento se dá pela oferta de insumos capazes de direcionar os recursos clínicos de maneira estratégica. Todo esse cuidado evita o desperdício de materiais, muitas vezes, com custo elevado para as clínicas.

Seis dicas na hora de otimizar a gestão de estoque na sua clínica

A maioria dos itens presentes no estoque de uma clínica é descartável. Assim, estes materiais necessitam ser trocados frequentemente, exigindo uma maior atenção para a organização do ambiente. É preciso ter cuidado com as datas de validade e, ainda, seguir algumas dicas para uma gestão eficaz. Acompanhe!

1. Faça inventários

Tenha uma pessoa designada apenas para isso, sendo a responsável por registrar todas as quantidades presentes no estoque e por listar os produtos com datas próximas do vencimento.

É indicado que o inventário ocorra pelo menos a cada 15 dias, garantindo que tudo fique organizado e, no caso de houver necessidade para novos pedidos, exista tempo hábil para fazer a requisição, sem que ocorra a falta de materiais e medicamentos para a clínica.

2. Reconheça as necessidades dos seus pacientes

Os itens do estoque, sejam eles remédios, amostras ou materiais para consultas e procedimentos clínicos, devem ser relevantes e estar sempre disponíveis para as necessidades dos seus pacientes.

Quando é feita uma avaliação do que esses pacientes esperam e qual material terá mais utilização, torna-se mais fácil entender o que deve sempre ter em estoque, evitando possíveis desperdícios ou faltas.

3. Tenha atenção com o armazenamento

É imprescindível que o local onde os produtos serão armazenados seja apropriado, a fim de garantir qualidade e segurança, principalmente com relação ao uso de medicamentos. O local deve seguir normas estabelecidas pelos fabricantes, principalmente no que se refere à temperatura e iluminação.

Quando o armazenamento é feito da forma errada, a qualidade dos produtos pode ser prejudicada, alterando até mesmo suas características químicas, o que se torna perigoso aos pacientes e gera riscos.

4. Planeje as reposições

A partir do momento que existe um conhecimento das necessidades e demandas da clínica, torna-se mais fácil planejar uma reposição de maneira adequada. Isso faz com que desperdícios de materiais ou imprevistos sejam evitados, como a falta de medicamentos considerados importantes.

Procure criar um cadastro com todo o histórico dos fornecedores. Assim, o momento de pesquisar valores e de negociar os melhores contratos para a clínica ficará descomplicado.

5. Mantenha o estoque sempre organizado

Mesmo conhecendo o que se tem no estoque e o que é indicado e necessário para cada paciente, se o ambiente for desorganizado, tudo se torna mais complexo. Não ter um padrão de organização pode ocasionar, por exemplo, a compra inadequada de itens.

Ou seja, é imprescindível investir na organização do seu estoque. Busque deixar itens agrupados em um único lugar. Vale a pena desenvolver padrões e checagens periódicas para manter sempre um controle.

6. Invista em softwares

Os softwares podem ser utilizados para auxiliar o controle de estoque e registrar informações de entrada e saída de qualquer insumo, tornando-se um meio mais seguro de guardar todas as informações.

Esses sistemas de saúde são programados para funcionar de acordo com a rotina da sua clínica, auxiliando em todas as demandas, o que inclui, claro, uma gestão de estoque eficiente.

Ao longo deste conteúdo, percebemos que seguir pequenas dicas faz toda a diferença na hora de otimizar a gestão de estoque da sua clínica. E, quando aliadas a um software como o RealClinic, podem oferecer um excelente diferencial.

Fale hoje mesmo com a nossa equipe e tire todas as suas dúvidas. Sua clínica e seus pacientes merecem o melhor em tecnologia!

ATENDIMENTO
4000-1691
WHATSAPP
(48) 99641-5711
E-MAIL
[email protected]
CENTRAL DE VENDAS