fbpx

Você sabe do que o sangue é composto? Quem trabalha em um banco de sangue precisa saber. Afinal de contas, uma das funções básicas de um local do tipo é separar os hemocomponentes das doações feitas para que eles possam ser utilizados da forma mais adequada, de acordo com a necessidade de situação.

Conhecer os hemocomponentes do sangue é muito importante, especialmente na hora de estocar o material doado e coletado no banco de sangue. Esse conteúdo deve ser organizado e armazenado com base em sua data de validade. Cada componente tem a sua própria duração e precisa ser utilizado antes desse prazo limite. Por isso, a gestão do banco de sangue precisa investir significativamente em mecanismos para organizar, catalogar e controlar o estoque de material com base na validade dos hemocomponentes.

Quer saber o que eles são e qual a validade de cada um? Então siga a leitura do artigo abaixo!

O que são os hemocomponentes?

Quando uma pessoa faz a doação de sangue, o material coletado é chamado de “sangue total”. Isso porque ele conta com todos os componentes que, posteriormente, serão separados para uso específico.

Os hemocomponentes são produtos gerados durante a hemoterapia, a partir desse sangue total doado. São usados processos físicos, como a centrifugação e o congelamento, para gerá-los. Na prática, cada hemocomponente é aplicado em um momento distinto e com uso específico. Além disso, eles contam com validades próprias. Por isso, é vital que o banco de sangue tenha um controle preciso desse material para aproveitá-lo adequadamente e não perder nada.

É importante também não confundir um hemocomponente com um hemoderivado. Estes últimos são produtos industriais feitos via fracionamento do plasma por processos físico-químicos. Eles têm outro tipo de aplicação.

Quais existem e qual a validade de cada um?

Confira abaixo uma lista de hemocomponentes gerenciados pelos bancos de sangue!

Concentrado de hemácias lavadas

Esse hemocomponente é feito por um concentrado de hemácias submetido a lavagem com soro fisiológico. Ele é obtido pela centrifugação e posterior descarte do sobrenadante. O padrão desse componente é ter 250 ml e 20% dele ser hemácias. Normalmente, é usado em transfusões em pacientes com deficiência de IgA. 

Sua validade é pequena: apenas 24 horas quando conservado entre 2 e 6ºC.

Concentrado de hemácias

Quando ocorre o fracionamento de uma bolsa de sangue total (com a retirada de 200 a 250 ml de plasma) o resultado é um concentrado de hemácias. Como não foram lavadas com soro fisiológico, não se encaixam na definição anterior. De 50 a 80% do seu conteúdo são hemácias, além de alguma quantidade de leucócitos, plaquetas e plasma. O hemocomponente deve ser conservado em uma geladeira específica, onde terá validade entre 35 e 42 dias com base no tipo de anticoagulante usado na bolsa de armazenamento.

Ao fazer uma centrifugação em uma bolsa de sangue total, é possível extrair o concentrado de plaquetas. Com volume ao redor de 50 ml, esse material deve ser guardado em agitação contínua e temperatura entre 20 a 24ºC. Seu uso mais comum é em pacientes com sangramento e contagens de plaquetas abaixo de 50.000 / mm3 ou em medidas preventivas de sangramento em procedimentos invasivos com pacientes que já têm baixa contagem naturalmente.

Normalmente, o hemocomponente tem validade de 5 dias.

Crioprecipitado

Este hemocomponente é obtido quando 1 bolsa de plasma fresco é congelada a 4ºC. Cada volume tem, em média, 10 a 20 ml. Quando armazenado a temperaturas inferiores a -20ºC, tem validade de 1 ano.

Plasma fresco congelado e plasma expansor

Esses são dois hemocomponentes diferentes. O primeiro é o plasma fresco congelado, obtido após a centrifugação de uma bolsa de sangue total e posterior congelamento. É a parte líquida do sangue, com água, proteína e íons. Quando congelado a -20ºC, tem validade de 1 ano. Quando congelado a -30ºC, tem validade de 2 anos.

Já o Plasma Expansor é aquele que não foi congelado dentro das especificações técnicas ou quando o plasma fresco congelado já passou da sua validade. Ele não deve ser usado em indicação clínica, mas pode ser produto de produção de hemoderivados, como albumina e imunoglobulinas. Sua validade é de 5 anos.

Agora que você já conhece os hemocomponentes, a validade de cada um e como usá-los do jeito certo, está na hora de adaptar o seu banco de sangue para ter uma gestão mais eficiente dessa área do trabalho. Uma sugestão é ter um bom software especializado na área para lidar com essa demanda. Um bom programa deve ser capaz de calcular e organizar automaticamente os componentes do sangue total doado e ajudar no seu estoque.

O RealBlood, por exemplo, faz isso. O nosso software cuida do cálculo automático da validade e volume de cada hemocomponente, além da emissão de etiquetas com código de barras com base em regras estabelecidas em cadastro. Ele pode ser usado nas mais diversas situações, como pool, irradiação, lavagem e outras. Quer conhecer mais sobre ele? Então clique aqui agora mesmo!

ATENDIMENTO
4000-1691
WHATSAPP
(48) 99641-5711
E-MAIL
comercial@tdsa.com.br
CENTRAL DE VENDAS