fbpx

Doar sangue é, sem dúvidas, um ato de solidariedade, já que uma doação pode salvar até quatro vidas. É por isso que este gesto deve ser incentivado, sendo fundamental para manter os hemocentros e bancos de sangue sempre abastecidos.

Mas o que muitos não sabem é que doar sangue garante um dia de folga ao trabalhador. Isso mesmo: além de salvar vidas e de ajudar a manter os estoques em níveis adequados, o doador ganha um dia para descansar. Continue a leitura e entenda melhor!

Importância de promover a doação de sangue dos trabalhadores

Os bancos de sangue podem apresentar estoques abaixo do indicado, principalmente em épocas mais frias, quando as pessoas ficam mais reclusas em casa e, consequentemente, as doações não acontecem. Sendo assim, tornou-se cada vez mais importante a participação de empresas em ações sociais ou em campanhas de doações de sangue

Os consumidores exigem que as organizações ofereçam produtos e serviços de qualidade, ótimos preços e um excelente atendimento, porém iniciativas que são positivas para a sociedade fazem muita diferença e colaboram para a imagem da empresa. Isso porque a atitude de doar mostra um lado mais humanizado da organização, fazendo com que o engajamento dos clientes aumente de forma automática. 

Como funciona a folga após doação de sangue? 

De acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), no artigo 473, é garantido aos doadores de sangue um dia de folga a cada 12 meses. Porém, nada impede que sejam feitos acordos entre líderes e colaboradores para que mais doações sejam realizadas e, assim, concedidas outras folgas ou benefícios durante o período.

Para garantir um dia de descanso após a doação, o funcionário tem a obrigatoriedade de apresentar no RH da empresa um comprovante da doação, constando o dia e o horário em que esteve no hemocentro.

O trabalhador não precisa obrigatoriamente avisar com antecedência sobre a ausência, mas é indicado comunicar o superior para evitar prejuízos na dinâmica do trabalho. A folga desse colaborador não pode ser descontada em folha de pagamento ou ser usada para compensar horas faltantes na empresa.

Organize uma campanha de doação de sangue na sua empresa

É importante que as empresas estejam cada vez mais engajadas em ações de cunho social, como as doações de sangue. Uma boa alternativa é incentivar o ato de doar através dos meios de comunicação da organização ou, ainda, promover campanhas dentro da própria instituição.

Para tornar uma ação dinâmica e nada massante, algumas dicas podem ser úteis:

  • Invista em competições entre as equipes (como jogos e gincanas), que estimulem a doação consciente.
  • Forneça cartilhas sobre como e onde realizar as doações.
  • Se possível, desenvolva convênios com empresas parceiras para descontos em produtos e serviços aos doadores.
  • Crie uma corrente de convite, com vídeos chamando os colaboradores para doarem, contando a importância e como o processo é seguro.
  • Elabore informativos em redes sociais.
  • Explique ao funcionário sobre o direito da folga. É indicado que ela seja tirada no mesmo dia da doação, para que o atestado tenha validade e o funcionário descanse. Exceções podem ser acordadas com a gestão ou RH da empresa.

Prepare-se para a doação

O processo para realizar a doação de sangue em Santa Catarina conta com quatro etapas, sendo elas o cadastro/agendamento do doador no site do Hemosc, a pré-triagem, a triagem e a coleta do sangue.

Alguns critérios permitem ou impedem a doação de sangue. Eles são determinados por normas técnicas do Ministério da Saúde, com o objetivo de proteger o doador e o receptor. São eles:

  • Os doadores devem ter entre 18 e 69 anos.
  • Menores de 18 anos só podem doar com documento de autorização dos pais ou do responsável legal.
  • A primeira doação precisa ser feita antes dos 60 anos.
  • Para doar, é preciso estar em boas condições de saúde, sem apresentar feridas ou machucados pelo corpo.
  • O peso corporal indicado para o doador é acima de 50 kg.
  • É obrigatória a apresentação de documento original com foto para identificação.
  • O doador deve descansar, pelo menos, 6 horas na noite que antecede a doação.
  • Profissionais que pilotam avião ou helicóptero, conduzem ônibus ou caminhões de grande porte, sobem em andaimes e praticam paraquedismo ou mergulho devem se ausentar dessas atividades 12 horas antes de realizar a doação.
  • Não fazer jejum e evitar alimentos gordurosos pelo menos 3 horas antes da doação.

Trabalhadores que têm ou já tiveram hanseníase, doença autoimune, aids, doença de Chagas, câncer, diabetes ou hepatite após os 11 anos de idade não podem, em hipótese alguma, serem doadores. É por isso que existe a triagem, uma forma de avaliar as condições do doador, uma vez que, caso apresente uma dessas enfermidades, o sangue não poderá ser utilizado.

A boa notícia é que se o funcionário se sentir constrangido de falar o motivo pelo qual o sangue não pode ser utilizado, ele pode optar pelo voto de autoexclusão, um processo totalmente confidencial e realizado pelo RealBlood software totalmente seguro utilizado em hemocentros, bancos de sangue e agências transfusionais.

Saiba mais clicando aqui!

ATENDIMENTO
4000-1691
WHATSAPP
(48) 99641-5711
E-MAIL
[email protected]
CENTRAL DE VENDAS