fbpx

A adesão do paciente ao tratamento médico é vital para que uma clínica médica cumpra a sua função e tenha uma vida financeira mais adequada. Afinal, não é sustentável viver apenas de consultas médicas pontuais, sem que os pacientes permaneçam realizando os tratamentos para qualquer que seja o problema que têm. Além disso, sem poder realizar tratamentos médicos de maneira consistente, a clínica não poderá ajudar as pessoas que procuram por ela.

No entanto, ainda assim é um desafio conseguir manter uma alta taxa de adesão do paciente ao tratamento médico. Segundo a OMS, poucas são as áreas ou doenças cuja adesão ao tratamento é alta. Para se ter uma ideia, entre os hipertensos (uma das condições mais comuns no Brasil), a taxa de adesão é de 40% (ou seja, 4 em cada 10 hipertensos seguem o tratamento). O número é um pouco maior entre os diabéticos: 60%.

Se não há adesão ao tratamento, não há renda recorrente e nem cura para os pacientes. Como mudar isso? Veja a seguir algumas estratégias para melhorar a adesão do paciente ao tratamento médico!

Por que o paciente não adere ao tratamento?

Para melhorar a adesão do paciente ao tratamento médico, é vital entender quais são as razões que justificam o fato dele não se engajar no processo em primeiro lugar. Afinal, quando entendemos as razões das falhas, podemos planejar soluções para resolver o problema.

De acordo com um estudo da OMS, existem 5 principais motivos para que os pacientes tenham problemas em aderir ao tratamento médico proposto. São eles:

  • Falta de informações sobre o tratamento (pode ser por falha de comunicação ou falta de instrução para entender a questão, por exemplo);
  • Problemas econômicos (não ter dinheiro para o tratamento, para os remédios, para o deslocamento até a clínica, etc.);
  • Estar em outro tratamento no momento, o que gera um conflito (por exemplo, de interação medicamentosa ou de incapacidade física mesmo);
  • Esquecimento das consultas e execução do tratamento;
  • Resistência pessoal ou cultural aos medicamentos, métodos ou outros elementos do tratamento (como um trauma de agulhas, por exemplo).

Sabendo quais são os cinco principais grupos de motivos para a falta de engajamento no tratamento, você pode colocar em prática algumas ações para modificar essas situações. É claro que nem todos os fatores dependem da sua clínica, mas sempre há alguma coisa a fazer.

Como melhorar a adesão do paciente ao tratamento médico: 5 ideias

1. Promova um atendimento humanizado

O primeiro cuidado para garantir a adesão ao tratamento é oferecer um atendimento humanizado ao seu paciente. Isso significa se adequar às necessidades dele e entender o contexto (e dificuldades) de cada um.

Por exemplo, é vital que os médicos saibam comunicar do jeito certo o que é preciso que o paciente faça, qual a gravidade da situação e como será o tratamento. Essa informação deve ser transmitida de forma simples e didática, para que o paciente entenda bem.

2. Esteja sempre presente

Para evitar que o paciente esqueça do tratamento, esteja sempre presente: envie confirmação por WhatsApp e outros meios de contato e relembre os pacientes sempre que possível.

3. Forneça informações constantes

É vital que a sua clínica informe sempre o participante sobre métodos, remédios e outros recursos usados no tratamento dele. A melhor arma para combater o preconceito ou resistência cultural/pessoal é pela informação.

Crie pequenos catálogos, artigos, eBooks e vídeos sobre cada procedimento, cada remédio, cada técnica e tratamento da sua clínica. Isso facilitará o atendimento do paciente e reduzirá suas dúvidas e resistências.

4. Proponha soluções para problemas específicos quando possível

Existem alguns problemas de ordens específicas que atrapalham na adesão do paciente ao tratamento. Por exemplo, ele pode morar longe e não conseguir ir e vir para fazer as consultas todas as semanas.

Nesse caso, vale a pena a clínica estudar soluções pontuais para reduzir certos problemas. Por exemplo, que tal ter uma estrutura de transporte que passa em certos pontos da cidade? Isso ajudaria a evitar que os pacientes percam apontamentos por causa da distância (e aumentaria o valor agregado do seu serviço).

5. Forneça uma boa estrutura de gestão

Por fim, é vital ter uma boa estrutura de gestão para garantir a melhor experiência possível ao paciente: sem filas longas, sem falta de remédios, sem atraso dos médicos… enfim, tudo funcionando direitinho.

Pronto! Com essas 5 estratégias, ficará mais fácil melhorar a adesão do paciente ao tratamento médico. É importante ter em mente que, provavelmente, nenhuma clínica consegue uma taxa de adesão de 100%. No entanto, é vital se esforçar para garantir que aqueles pacientes que não fazem o tratamento não são afetados pela sua clínica, mas sim por elementos externos alheios ao seu poder. Dessa forma, você garante que terá o máximo possível de adesão.

Gostou do conteúdo? Então, que tal aprender mais sobre gestão de clínicas? Para isso, curta nossa página no Facebook e no Instagram e veja o que postamos por lá!

ATENDIMENTO
4000-1691
WHATSAPP
(48) 99641-5711
E-MAIL
comercial@tdsa.com.br
CENTRAL DE VENDAS