OUTUBRO ROSA – COMBATE AO CÂNCER DE MAMA

postado em: Blog | 0

tdsa-sistemas-outubro-rosa

Neste mês é comemorado o movimento “Outubro Rosa”, uma ação que visa a conscientização de uma doença que acomete a muitas mulheres todo ano. O objetivo deste movimento é alertar para a importância de um diagnóstico precoce da doença e mostrar como a população pode se envolver no combate ao câncer de mama.

Preparamos um breve texto com o objetivo de informar sobre o câncer de mama e alertar dos perigos da doença.

Células que sofrem uma mutação no seu material genético adquirindo uma capacidade de se multiplicar rápido e descontroladamente e acabam se tornando agressivas avançam pelo corpo formando tumores. Na maioria das vezes os tumores são benignos, mas isso só pode ser certamente confirmado através de exames.

No caso do câncer de mama, isso ocorre nas células dos lóbulos produtores do leite ou nos ductos que drenam o leite, gerando sintomas como caroço ou nódulos indolores, inchaço na axila, vermelhidão ou descamação do mamilo ou pele da mama, saída de sangue ou secreção que não leite pelo mamilo, alteração no formato ou textura do mamilo ou seio, podem ser indicadores da doença.

As prevenções a serem tomadas em relação ao câncer de mama vão além da fundamental palpação, pois ela dificilmente detectará um tumor com tamanho menor que 1 centímetro, onde as chances de cura no caso de um nódulo maligno são de 95% se diagnosticado e tratado. Mas passam por consultas periódicas ao ginecologista e mamografias 1 vez por ano em mulheres partir dos 40 anos de idade, tudo para que se tenha uma detecção precoce do problema.

O câncer de mama é o segundo tipo de câncer que mais ocorre entre as mulheres segundo o INCA, correspondendo a 25% dos novos casos da doença a cada ano. De todos os casos de câncer malignos no Brasil, 9% são de tumores de mama disse o estudo do INCA 2014-2015. Por isso é importante levar em consideração alguns fatores de risco que vamos informar a seguir.

Fator endócrino ou relativo a história reprodutiva – Quando ocorre o estímulo do hormônio estrogênio produzido pelo corpo ou um consumo pelo uso de substancias. Alguns casos onde isso ocorre são: idade da primeira menstruação menor que 12 anos, menopausa tardia após os 55, primeira gravidez após os 30 anos e nuliparidade, não ter tido filhos.

Fator relacionado a comportamento ou ambiente – Alta ingestão de bebidas alcoólicas, sobrepeso e obesidade após a menopausa e exposição à radiação ionizante – proporcional a dose e/ou frequência.

Fator genético hereditário – Determinados genes transmitidos na família ou outros casos de câncer de mama na família.

O histórico familiar é um influente fator de risco desta doença que atinge mais de 2 milhões de casos por ano, e algumas ações como um estilo de vida mais saudável e a prática de atividades físicas podem reduzir em até 28% do risco de desenvolver câncer de mama estima-se.

Por isso a importância de se informar e conscientizar-se de que o quanto antes o diagnóstico da doença mais fácil e menos riscos ela poderá trazer. Busque se informar e divulgar mais informações sobre o câncer de mama, dê sua contribuição a esta campanha de prevenção e combate à doença.

Fonte: INCA: https://goo.gl/Ysr9sW /Fundação Laço Rosa: https://goo.gl/JcHcDB /Google.com

Deixe uma resposta