fbpx

Por apresentar um grande risco de epidemia, a hemoterapia se mostra um tratamento muito complexo, principalmente em tempos de pandemia, em que a quantidade de pessoas que podem doar sangue é ainda menor.

Isso resulta em uma queda muito grande no abastecimento de muitos hemocentros. Portanto, ter um enfermeiro responsável pelo procedimento e que tenha um sistema que possa orientar na gestão é muito relevante.

Por meio de uma Nota Técnica, o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) normatiza a atuação dos profissionais na hemoterapia e define as principais medidas de segurança a serem adotadas.

Fase pré-transfusional

Quando começa o processo de retirada do sangue, é necessário que o enfermeiro esteja equipado com uma máscara de proteção N95, além dos óculos, luvas e uma avental impermeável. Posteriormente, é necessário a confirmação passiva e ativa de todas as informações de tipagem do receptor indicado na transfusão, e claro, checar seus sinais vitais.

Depois, deve-se verificar a necessidade de aquecimento do fluido e instalar a bolsa, mantendo o sistema íntegro até o fim do procedimento. O período máximo entre a exposição da bolsa à temperatura ambiente e o início da transfusão é de 30 minutos. Não é aconselhável a administração de qualquer medicamento neste período, além do soro fisiológico, caso necessário. 

Fase intra-transfusional

Entramos no segundo estágio dentro do centro de hemoterapia, no qual o enfermeiro está atento ao próximo máximo de 4 horas de infusão. Sendo que nos primeiros 15 minutos, devem ser infundidos hemocomponentes ou hemoderivados.

Caso esteja tudo correto na evolução da transfusão, é possível sim aumentar a velocidade do fluido, mas é importante cuidado redobrado e atenção às diferenças de velocidade conforme o perfil do receptor e do fluido necessário. Inclusive existem algumas recomendações do Cofen.

  • Eritrócito e concentrados de hemácias: tempo de infusão por unidade de 60 a 120 minutos em adultos. Em crianças, não exceder 30ml/kg/hora.
  • Concentrado de plaquetas: tempo de infusão por unidade de 30 minutos em qualquer faixa etária, sem exceder a 30ml/kg/hora.
  • Plasma fresco congelado: tempo de infusão por unidade de 1 hora.

Cabe ao enfermeiro monitorar os sinais vitais em intervalos regulares, procurando sempre estabelecer bases de comparação. Diante de reações diferentes (como inquietação, febre, náusea, dor nas costas ou tronco e falta de ar), a transfusão deve ser interrompida imediatamente e os sintomas devem ser comunicados ao médico responsável. Nesses casos, a bolsa tem de ser devolvida ao banco de sangue para análise.

Fase pós-transfusional

Não importa que tipo de transfusão seja, o receptor deve ser constantemente monitorado quando a sua resposta e reação ao tratamento nas horas seguintes. Inclusive, todo o EPI ou material utilizado deve ser devidamente descartado conforme as orientações de segurança do hemocentro.

No contexto da Covid-19, é importante que a higienização e desinfecção da área e dos aparelhos sigam as normas elaboradas pelo Ministério da Saúde. Todos os procedimentos de hemovigilância precisam ser documentados e registrados – desde a coleta do sangue do doador até ao término da infusão.

Controle das reduções de estoque

Devido aos desafios causados pelo coronavírus, a ABHH (Associação Brasileira de Hematologia e Terapia Celular) divulgou orientações novas. Sendo que as equipes de enfermagem, médicos e hemocentros podem otimizar seus processos de transfusões.

As sugestões são: 

  • Aumentar a coleta por aférese de concentrado duplo de hemácias e de plaquetas.
  • Adotar critérios restritivos para indicar a transfusão de hemácias para pacientes com quadros clínicos estáveis.
  • Prescrever a dose mais baixa possível de hemácias que permitam atingir os objetivos clínicos.
  • Restringir as recomendações de transfusão profilática de plaquetas em casos de plaquetopenia hipoproliferativa e reduzir a dose plaquetária dessas transfusões.

O RealBlood é um sistema de gestão de hemocentros que consegue otimizar todos os processos dentro de uma unidade, desde a triagem até mesmo marcações e compartilhamento de informações úteis.

Entre em contato conosco e saiba como podemos ajudá-lo.

ATENDIMENTO
4000-1691
WHATSAPP
(48) 99641-5711
E-MAIL
comercial@tdsa.com.br
CENTRAL DE VENDAS