fbpx

Quem nunca foi a uma consulta médica e voltou de lá com uma receita impossível de ler? Atualmente, no entanto, as principais clínicas, hospitais particulares e laboratórios estão usando o receituário médico eletrônico para combater essa situação e poder prescrever remédios, tratamentos e outros procedimentos para os pacientes. Esse recurso tem se popularizado por facilitar bastante a emissão de receitas para os pacientes, além de reduzir erros e garantir um tratamento mais preciso e confiável.

Uma receita de papel, escrita à mão pelo médico, traz uma série de problemas. A letra ilegível é um deles, claro, mas não conseguir comprar o remédio não é nem o pior dos cenários. Não conseguir entender o que está escrito no papel pode levar o paciente a tomar o remédio errado, em doses erradas ou em horários errados. Além disso, o papel pode ser perdido, rasgado, molhado ou sofrer outros tipos de danos. Ou seja: de fato, a receita física oferece uma série de problemas e riscos.

É por isso que o receituário médico eletrônico está ficando cada vez mais popular. Quer saber mais sobre essa tecnologia e como colocá-la em prática na sua clínica? Então siga a leitura abaixo!

O que é e como funciona o receituário médico eletrônico?

A prescrição eletrônica é a versão digital do receituário normal que estamos acostumados a receber quando vamos a uma consulta médica ou precisamos comprar algum remédio específico na farmácia. Em vez do documento ser emitido manualmente pelo médico, ele faz tudo digitalmente e pode cuidar para que toda a prescrição seja gerenciada no meio digital. Por exemplo, o paciente pode recebê-la por e-mail ou no celular, via WhatsApp e outras plataformas. A prescrição pode, inclusive, ser enviada diretamente para a farmácia de preferência do paciente, para que eles preparem o remédio ou enviem-no por delivery para a casa do paciente.

O receituário eletrônico é muito seguro pois deve vir com todas as informações que estão no receituário tradicional, incluindo o carimbo do médico, seu nome e número de registro no CRM (Conselho Regional de Medicina). Além disso, o documento ainda deverá ser validado com uma assinatura digital para evitar fraudes.

Quais são os seus benefícios?

Usar um receituário médico digital tem uma série de vantagens e benefícios para todos os envolvidos, incluindo os médicos, a clínica e os pacientes. Por isso, a tendência é que essa tecnologia seja adotada em larga escala nas clínicas, laboratórios e hospitais pelo Brasil (afinal, 7 em cada 10 dos brasileiros querem essa tecnologia mais acessível no país).

Veja algumas das vantagens a seguir!

Histórico atualizado do paciente

Um dos principais benefícios do receituário digital é o fato de que ele permite a criação de um histórico atualizado com todos os remédios usados pelo paciente. Esses dados podem ser compartilhados entre os médicos, clínicas e operadoras de plano de saúde, para poder garantir um atendimento mais eficaz para o paciente.

Por exemplo, caso algum médico já tenha tentado um remédio específico e em uma dosagem determinada, outro profissional não tentará essa estratégia pois saberá que ela não deu resultados.

Esse histórico também ajudará no diagnóstico, já que permitirá que os médicos tenham algumas informações específicas sobre a saúde do paciente, suas condições e reações aos remédios.

Menos riscos

A receita eletrônica traz menos riscos para o paciente. Em primeiro lugar, ela não é perdida na bolsa ou rasurada de qualquer forma. Em segundo lugar, as informações (incluindo dosagem do remédio, instruções para tomar e mais) são perfeitamente legíveis, o que evita problemas ao ministrar o remédio.

Menos custos

Por fim, o receituário eletrônico digital promete reduzir custos para a indústria no geral. De acordo com um estudo americano, a implementação dessa tecnologia economiza nos EUA U$52 bilhões anuais. Uma economia parecida pode chegar aqui no Brasil caso o recurso seja amplamente utilizado.

Como implementar na sua clínica?

Para poder usar a prescrição digital, é essencial ter um software de gestão médica que forneça essa ferramenta para a clínica. Não basta só ter a receita digital para ser preenchida, o ideal é ter também um bulário para a consulta imediata das instruções de cada remédio.

Além disso, é importante que a clínica faça uma digitalização dos seus processos, incluindo a comunicação com os clientes e, claro, a estrutura básica para a emissão das receitas (com o certificado digital para a assinatura).

Prontinho! Agora que você já viu o que é o receituário médico eletrônico e entendeu os seus benefícios, com certeza deve ter pensado que vale muito a pena começar a usá-lo, não é mesmo? Além da redução de custos com papel e do melhor tratamento aos pacientes, a receita digital ainda permite melhor gestão e organização interna da clínica. São muitos benefícios, baixo custo e muita facilidade para usar essa tecnologia.

Se você se convenceu da importância da receita digital na sua clínica, conheça agora mesmo todas as funções e benefícios do nosso software RealClinic (ele conta com receituário eletrônico!).

ATENDIMENTO
4000-1691
WHATSAPP
(48) 99641-5711
E-MAIL
comercial@tdsa.com.br
CENTRAL DE VENDAS